segunda-feira, 16 de abril de 2018

Vitamina D e a próstata

Sabemos que a deficiência de vitamina D no organismo humano aumenta o risco de carcinoma da próstata, da mama, do cólon e do pâncreas.

Desenvolvem-se também doenças autoimunes como, a tiroidite de Hashimoto (glândula tiróide), a anemia perniciosa (estômago), a doença de Addison (glândulas supra-renais) a diabetes tipo 1 (pâncreas), a esclerose múltipla, Lúpus Eritematoso Sistémico (LES), a Artrite Reumatóide (AR) e o Sindroma de Sjögren (SS), etc.
Até doenças do sistema cardiovascular são devidas a deficiências prolongadas de Vitamina D entre outras causas.

Portanto, a deficiência de vitamina D é algo muito sério para a nossa saúde. Como eliminá-la? 
Por duas formas:
 1ª) Obtém-se, principalmente, com meia hora diária de exposição de cerca de 70% do corpo ao sol. Mas há problemas: muito sol pode aumentar o risco de melanoma e o creme filtro solar corta a produção de vitamina D através da pele em 95%. Em vez do filtro solar, que é normalmente uma fórmula maioritariamente sintética cheia de substâncias químicas, use o que é natural e lhe fará bem á pele – o óleo de coco.
2ª) Na alimentação, através de alguns peixes, como a sardinha, salmão (não fumado, não processado), bacalhau e cavala. Os óleos destes peixes contêm boas quantidades de vitamina D. Podem ser tomados diariamente, como suplemento, em forma de cápsulas.

Como se mede a Vitamina D?
A vitamina D é medida no sangue e se expressa em ng/mL. E o que indica a presença da vitamina é a quantidade de 25-hidróxi-vitamina D, abreviado em 25 (OH)D no sangue.
Estudos demonstram que menos de 20 ng/mL já põe a saúde em perigo; 40 ng/mL seria o mínimo aceitável. A vitamina D em níveis normais pode até constituir uma boa “vacina” contra qualquer tipo de doença cancerosa.
O Dr. Charle Myers, oncologista recomenda muito mais, assim como Dr. Michael F. Holick da Universidade de Boston.

Quem precisa da Vitamina D?
Todos nós, desde as crianças, as mulheres grávidas ou que estão amamentando ou não, pessoas obesas. Homens e mulheres, sobretudo depois dos 30 anos, para prevenção dos problemas de próstata e mama, respetivamente.
Os Idosos e pessoas com osteoporose.
Os negros que não vivem em África (o Sol fora do Continente Africano não é tão forte e a pele negra filtra parte dos raios UVB necessários para a produção interna de vitamina D). 

Leitura que aconselho:




quinta-feira, 12 de abril de 2018

Adenocarcinoma na próstata e a dieta ocidental.


A dieta ocidental  ajuda a promover  a metástase do carcinoma da próstata, segundo estudo em cobaias publicado na "Nature Genetics" e na "Nature Communications" .


Cientistas do Centro Médico Beth, em Israel,  testaram em cobaias uma hipótese já conhecida pela ciência:
- As pessoas obesas têm mais chance de desenvolver alguns tipos de doenças cancerosas, como o carcinoma de mama e o carcinoma  de próstata.

O que os investigadores a desconfiar da gordura corporal  criada pelos hábitos da alimentação ocidental foi o seguinte dado estatístico:

- A doença cancerosa de próstata afeta 10% dos homens nos países asiáticos, mas essa taxa sobe para cerca de 40% quando eles imigram para os EUA, onde a dieta é mais à base de carboidratos (todo o tipo de açúcares) e gorduras más.

Assim, tudo indica que a doença cancerígena está mais relacionada também com  outros factores, que  não somente os genéticos.

Para chegar a estes resultados, investigadores identificaram em cobaias que um gene (PML) que inibe o crescimento do tumor. Estes estavam ausentes em cerca de 1/3 dos pacientes metastáticos.
Os investigadores também verificaram que cerca de 20% dos tumores metastáticos não possuem um outro gene inibidor de crescimento tumoral, o PTEN.

Nas cobaias, os investigadores compararam os dois tipos de tumores: os que apresentam ausência apenas do gene PTEN versus tumores metastáticos com ausência de ambos os genes.



Se desejar saber o que você pode e deve comer diariamente para evitar tais problemas na próstata, clique neste link.



sábado, 7 de abril de 2018

Próstata, VA - a Vigilância Ativa é suficiente?

Os carcinomas com grau 6 na escala de Gleason são de crescimento lento, um tipo que pode ser curado sem prostatectomia radical. Mas a VA , a Vigilância Ativa, ou seja nada fazer só vigiar, ficar à espera que o problema aumente é a pior atitude que pode tomar.
Soluções que deve começar JÁ e diariamente sem falhas:
1º Evitar o café, as bebidas alcoólicas (sobretudo a cerveja e todas as bebidas que sejam fermentadas de cereais), doces e açúcar em geral leite e refrigerantes.
2º Não comer doces e bolos. Zero de batatas, massas, feijão e arroz. Acompanhar tudo (carne, peixe, ovos) só com verdura, crua ou cozida. Prefira a crucíferas (Couve-flor, espinafre, brócolis, nabo, rúcula, agrião, mostarda rabanete e couve de Bruxelas), pois elas são anti-cancerígenas.
3ª Comer mais vegetais e frutas vermelhas. Não sucos devido à grande quantidade de Açúcar que ingere!
4º Fazer exercício físico., regularmente 3 vezes por semana.
O diâmetro da cintura não pode passar os 94cm.
É a GORDURA VISCERAL ajuda desenvolver doenças cancerosas e outras. Se nada fizer para eliminar essa gordura, outros problemas de saúde também irão aparecer de certeza, como o tempo. Por exemplo, diabetes.
5º Fazer uso da TABELA ALIMENTAR que lhe envio o link em baixo, para ajudar o seu sistema imunitário a combater o câncer. Do mesmo modo, temos de cortar nos alimentos que o câncer gosta e matá-lo à fome.
http://problemasnaprostata.blogspot.pt/2016/02/o-que-devo-comer-tabela-dos-alimentos.html
IMPRIMA a tabela e cole-a na porta da geladeira, para seguir diariamente sem falhas! O que não estiver escrito na Tabela, NÃO PODE COMER, porque são esses os alimentos que o carcinoma precisa para se desenvolver.
6º Aconselho a ler o ebook
 “O que Você deve Saber sobre os Tratamentos da Próstata, mas que o seu Médico NÃO vai dizer!”
Para baixar o ebook grátis, aqui vai link direto: 
http://ebookdoshomensdepoisdos40.blogspot.pt/
7º Saiba os alimentos bons e maus para a próstata, clique neste link:
http://problemasnaprostata.blogspot.pt/2013/03/alimentacao-que-trata-e-proteje-prostata.html
8º Pode usar um fitoterápico natural especialmente concebido para proteger e tratar a próstata aumentada (HBP ou HPB) e normalizar os níveis de PSA. Em minha opinião, o melhor é o SSP3-Forte, que é fabricado na Europa e já tem provas dadas, pois vende-se lá há mais de 20 anos.
Conheça o SSP3-forte, clicando neste lnk:
http://problemasnaprostata.blogspot.pt/2013/04/ssp3-forte-bula.html

P. Brandão
Medicina Nutricional Terapêutica 

quarta-feira, 14 de março de 2018

Homens após os 50 anos de idade


A PARTIR DOS 50 ANOS, uma condição torna-se bastante comum entre os homens, é o CRESCIMENTO DA PRÓSTATA (HBP ou HPB).
- A chance de apresentar hiperplasia benigna dobra a cada década do homem. É a doença não cancerosa mais comum da próstata.
- A hiperplasia prostática prejudica a qualidade de vida do homem e muda sua rotina, afetando o desempenho no trabalho, no humor, no casamento, na vida se xual. O principal sintoma é o aumento da frequência para urinar.
- Algumas condições favorecem o crescimento da próstata: fatores genéticos, diabetes, obesidade, alcoolismo e tabagismo. Ter uma vida saudável, com alimentação equilibrada e sem cigarro, podem ajudar a diminuir as chances de apresentar o problema. É importante também procurar o urologista com frequência após os 40 anos.
Próstata aumentada (HPB), sintomas de Alerta:
· Problemas urinários.
· Incapacidade de urinar, ou dificuldade em iniciar ou parar o fluxo de urina.
· Necessidade frequente de urinar, principalmente à noite.
· Fluxo de urina fraco ou intermitente.
· Dor ou ardor durante a micção.
· Dificuldade em ter uma ereção.
· Sangue na urina ou no sémen.
· Dor frequente na zona inferior das costas, nas ancas ou na zona superior das coxas.
Caso sinta algum destes sintomas, consulte o seu médico para ter um diagnóstico correto.
Se já lhe foi diagnosticado HPB pelo seu médico, peça aqui informação para saber como pode fazer para tratar esse problema e evitar a cirurgia, sem os medicamentos químicos (fármacos) normalmente receitados. Fique sabendo do melhor tratamento usado por milhares de homens com grande eficácia. Clique neste link:

Cura da próstata aumentada


Próstata aumentada (HBP), como se Resolve o Problema Naturalmente Sem químicos sintéticos (fármacos) e Evita a Cirurgia.

Se o seu médico lhe diagnosticou HBP (ou HPB) e você procura a solução correta e sem efeitos colaterais, eu sempre indico aos meus pacientes o suplemento alimentar nutriterápico chamado “SSP3 Forte”.

Use-o durante 90 dias seguidos na dose correta e começará a sentir bons resultados.

Na minha opinião, tenho mais de 20 anos de experiência, SSP3-Forte é a melhor alternativa aos fármacos para tratar a HPB, normalizando o PSA e o tamanho da próstata, mantendo-a funcional e saudável, o que também irá ajudar a recuperar e a melhorar o seu desempenho sexual.

Pode ler mais sobre este nutriterápico natural clicando neste link:

Dutasterida e Tansulosina

 OS EFEITOS ADVERSOS que ninguém lê nas bulas. Toma algum medicamento com algum destes componentes químicos sintéticos (fármacos), ou com ambos?

DUTASTERIDA
É um inibidor duplo de 5α-redutase. Inibe as duas isoenzimas de 5α-redutase, tipo 1 e tipo 2, que são responsáveis pela conversão de testosterona para 5α-diidrotestosterona (DHT). DHT é o principal androgênio responsável pela hiperplasia do tecido prostático glandular. Trata e previne a progressão da hiperplasia prostática benigna (HPB), promove o alívio dos sintomas e diminui o tamanho (volume) da próstata, além de melhorar o fluxo urinário e reduzir o risco de retenção urinária aguda (RUA) e a necessidade de cirurgia relacionada à HPB.
QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? Impotência (disfunção eréctil), Libido diminuída, Distúrbios de ejaculação (ejaculação retrógrada), Ginecomastia (aumento do tamanho e da sensibilidade das mamas nos homens).

CLORIDRATO de TANSULOSINA
É indicado para o tratamento dos sintomas do trato urinário inferior associados à hiperplasia prostática benigna (HPB).
QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
– Tontura e distúrbios da ejaculação, incluindo ejaculação retrógrada e falha na ejaculação.
- Cefaleia (dor de cabeça), palpitações, hipotensão ortostática (queda da pressão ao levantar-se), rinite, constipação (prisão de ventre), diarreia, náusea (enjoo), vômitos, erupção cutânea (vermelhidão), prurido (placas elevadas e descamação na pele), urticária (coceira), astenia (sensação de fraqueza).
– Síncope (desmaio), edema angioneurótico (inchaço da língua, lábios e garganta).
– Reações muito raras: priapismo (ereção prolongada e dolorosa, não relacionada com atividade sexual) e Síndrome de Stevens Johnson (manifestação grave na pele, com surgimento de bolhas).
– Reações de frequência desconhecida (observadas no período pós-comercialização): visão embaçada, deficiência visual, epistaxe (sangramento nasal), eritema multiforme (erupções nas mucosas e na pele), dermatite esfoliativa (doença de pele com intensa descamação), boca seca.

Experiência pós-comercialização: além dos eventos adversos listados anteriormente, têm sido reportado casos de fibrilação atrial (batimento alterado do coração), arritmia (alteração do ritmo do coração), taquicardia e dispneia (falta de ar) associados ao uso da tansulosina. Esses eventos são relatados espontaneamente em todo o mundo a partir da experiência pós-comercialização, por essa razão a frequência desses eventos e o papel da tansulosina em sua causalidade não pode ser determinado com segurança

A alternativa natural de tratamento que evita tudo isto:
- Se o seu médico lhe diagnosticou hiperplasia prostática (ou HPB) e você procura a solução correta e sem efeitos colaterais  alternativa aos fármacos para a tratar HPB, normalizando o tamanho da próstata e também ambos os PSA, evitando a cirurgia, clique neste link:

terça-feira, 13 de março de 2018

Mesilato de doxazosina - Informação

 Ao Tratar a Próstata Aumentada, normalmente receitam-lhe fármacos (medicamentos químicos sintéticos). Os efeitos colaterais são muitos. Você quer resolver um problema de saúde e acaba ficando com muitos outros.
NINGUÉM LHE FALA DISTO na consulta; veja alguns dos efeitos colaterais comuns de medicamentos receitados para a HPB (próstata aumentada), como a doxazoxina:
- Sistema nervoso autônomo: Boca seca, priapismo.
- Gerais: Reação alérgica, dor nas costas, rubor, dor, aumento de peso.
- Cardiovasculares (geral): Hipotensão (pressão arterial abaixo do normal), hipotensão postural.
- Sistema nervoso central e periférico: Hipoestesia (diminuição da sensibilidade ao toque em determinada região do corpo), parestesia (sensações cutâneas como formigamento, pressão, frio ou queimação nas mãos, braços, ou pés, mas que também pode ocorrer em outras partes do corpo), tremor.
- Endócrino: Ginecomastia (aumento anormal das mamas nos homens)
- Gastrintestinais: Dor abdominal, constipação, diarreia, dispepsia, flatulência, vómito.
- Hematopoiéticos: Leucopenia (redução no número de leucócitos), púrpura (surgimento de manchas vermelhas na pele), trombocitopenia (redução do número de plaquetas no sangue).
- Hepático/biliar: Testes da função hepática anormais, colestase (bloqueio mecânico nas vias biliares), hepatite, icterícia (coloração amarela da pele, mucosas e escleróticas).
- Músculo-esquelético: Artralgia (sintomatologia dolorosa associada a uma ou mais articulações do corpo), cãibra muscular, fraqueza muscular, mialgia.
- Psiquiátricos: Agitação, anorexia, ansiedade, depressão, impotência, insônia, nervosismo.
- Respiratórios: Agravamento de broncoespasmo, tosse, dispneia, epistaxe.
- Pele e anexos: Alopecia (perda de cabelo), prurido, rash, urticária.
- Órgãos dos sentidos: Visão turva, zumbido (tinido).
- Sistema urinário: Disúria (dor ao urina), hematúria (sangue na urina), distúrbio urinário, aumento da frequência urinária, noctúria, poliúria, incontinência urinária.