segunda-feira, 24 de abril de 2017

O que é a próstata aumentada


A HPB ou HBP

A maioria dos homens têm contínuo crescimento
da próstata ao longo da vida. 

Em muitos homens, esse crescimento constante da próstata aumenta o suficiente para causar sintomas urinários ou para
bloquear significativamente o fluxo de urina.

Também chamada de hiperplasia prostática benigna (HPB), o aumento da glândula prostática pode,entretanto, causar sintomas urinários incómodos que, se não forem tratados, podem dificultar o fluxo de urina para fora da bexiga e causar problemas como infecções nos rins, no trato urinário e na bexiga.




A HPB (ou HBP) tem prevenção e tratamento natural, com a toma diária do Suplemento Nutriterápico "SSP3-Forte". É a melhor alternativa aos fármacos para tratar a HPB, normalizando o PSA, recuperando o tamanho normal da próstata e manter a sua próstata saudável. mais informação, pode ler clicando neste link:


O que é a Próstata

O que é a Próstata, onde é e o que faz?

A próstata é um órgão que faz parte do sistema
reprodutor masculino. 
Tem o tamanho aproximado de uma castanha e pesa em torno de 20g. 
Está localizada abaixo da bexiga e na frente do reto e
por dentro dela passa a uretra, canal que leva a
urina da bexiga à ponta do pénis. 


A principal função da próstata é produzir parte do sêmen.

Durante a ejaculação, o esperma feito nos testículos é transportado através da uretra enquanto, ao mesmo tempo, o líquido produzido
a partir da próstata e das vesículas seminais, também se move para dentro da uretra, onde se misturam e são eliminados pela ejaculação.

Ejacular 5 vezes por semana é importante para ajudar a manter a próstata saudável.


quinta-feira, 16 de março de 2017

Próstata e o Leite



 Leite pode Aumentar o risco de Doença  Cancerosa na Próstata e na mama.


Em 2011, o departamento de nutrição da universidade de Harvard nos EUA limitou o consumo de leite e seus derivados na sua nova pirâmide alimentar.

O consumo de leite de vaca que, apesar de nutritivo, pode causar alterações hormonais e doenças decorrentes disso.


Uma das causas dessa limitação ao leite seria devido à existência de estudos que correlacionam o consumo do leite com a doença cancerosa na próstata e na mama.

Por isto, os investigadores de Harvard (W. Willet e D. Ludwig) optaram por limitar o consumo do leite e seus derivados. 


Na minha opinião, faça o mesmo. Eu já o  faço. Prevenção sempre foi a melhor medicina.

Colesterol e Triglicéridos (ou Triglicerídeos)

Saiba as diferenças entre colesterol e triglicerídeos (ou Triglicéridos)

A função dessas substâncias no organismo é importante.


Quando falamos em colesterol e triglicéridos (ou triglicerídeos), logo vem à nossa mente a imagem de vilões para o nosso corpo, responsáveis por doenças cardíacas, circulação sanguínea e acidente vascular cerebral. Mas, de acordo com a Medicina Nutricional, essas substâncias não são vilãs. São fundamentais para a existência de vida. No entanto, o excesso das duas no sangue são os principais fatores do acúmulo de gordura dentro das artérias, que podem causar os problemas mencionados acima. 
Passo a explicar, o colesterol é dividido em dois tipos:
1ª O LDL, ou lipoproteína de baixa densidade, conhecido como colesterol “mau”, é responsável por transportar o colesterol do fígado e do intestino para as células.
2º O HDL (lipoproteína de alta densidade) tem a função de remover o excesso de colesterol dos tecidos e levá-lo de volta para o fígado, como se fizesse uma limpeza da gordura, por isso é chamado de colesterol “bom.”
A proporção saudável entre o HDL e o LDL no colesterol sérico, deve ser de 2/3 para o HDL e de 1/3 para o LDL. Por segurança, o LDL nunca deverá ultrapassar os 50% do total do colesterol sérico (total). E, num soro aceitável, o nível de colesterol total não deve ser superior a 200 mg em cada decilitro de sangue.
Os Triglicéridos
Os triglicéridos (ou triglicerídeos) constituem uma das formas de armazenamento energia mais importante do organismo humano. Estão depositados no tecido adiposo e muscular e os seus valores no sangue estão relacionados com o que a pessoa come de carboidratos, como os cereais e derivados, arroz, açúcar e tubérculos, como batata, por exemplo.
As raízes, como a mandioca, batata-doce, cebola, cenoura, nabo, beterraba, etc, não fazem triglicéridos. Por isto, são mais aconselháveis na alimentação em detrimento dos outros acima mencionados
Como controlar
A recomendação é que a partir dos 20 anos todos façam exames periódicos. De acordo com a especialista, a primeira medida para barrar a evolução das gorduras é modificar a dieta.
A alimentação saudável é sempre indicada como tratamento tanto para alteração de colesterol quanto dos triglicéridos (ou triglicerídeos).
Consulte a Tabela sobre Alimentação Saudável aqui neste link: http://problemasnaprostata.blogspot.pt/2016/02/o-que-devo-comer-tabela-dos-alimentos.html
Dependendo dos valores e dos fatores de risco, estabelecemos uma meta de valor ideal de colesterol para cada um e podemos tratar com alteração de hábitos alimentares sem associação de medicamentos para o colesterol (as estatinas, fármacos, químico sintéticos), que tantos efeitos colaterais negativos têm para a saúde de que os toma
A prática de atividade física, além de ajudar a manter o peso corporal correto,  é fundamental para a redução de triglicéridos (ou triglicerídeos), porém, não é tão eficiente na redução do colesterol. Mas a atividade física é capaz de modificar a estrutura do colesterol “mau”, tornando-o menos agressivo. Além disso, a atividade física é a melhor maneira e a  mais eficaz de aumentar os níveis do colesterol bom.


quarta-feira, 15 de março de 2017

PRÓSTATA X CHURRASCO


A contribuição das substâncias cancerígenas

A inflamação e a oxidação são dois dos numerosos processos naturais no nosso corpo, no entanto se forem descontrolados, podem ter uma grande influência no desenvolvimento de cancro na próstata. Infelizmente, ainda existem substâncias externas que também ajudam o desenvolvimento de doença cancerosa – mas os seus efeitos podem ser contrariados pelos hábitos de uma dieta saudável.


Uma substância cancerígena é um químico que causa, directa ou indirectamente, o aparecimento de formas mais agressivas de cancro. Centenas de químicos têm sido associados a mudanças celulares que levam a desenvolvimento de cancro e centenas mais têm sido implicados em processos que provavelmente poderão estar envolvidos no mesmo. 

Na sociedade industrial de hoje, é difícil evitar a exposição a estas substâncias carcinogénicas. Manter uma dieta saudável é a maneira de decrescer a exposição a estas substâncias que contribuem para o desenvolvimento de cancro.

Por exemplo, cozinhar demasiado qualquer tipo de carne a temperaturas muito altas, como o churrasco, produz um conjunto de substâncias cancerígenas designadas aminas heterocíclicas, uma das quais, conhecida como PhIP, têm sido demonstrada como causa de cancro na próstata em estudos feitos em animais. Além disso, qualquer tipo de carne grelhada em carvão, com pele intacta, produz outro conjunto de substâncias cancerígenas chamadas hidrocarbonetos policíclicos aromáticos.

Os efeitos deletérios destes dois tipos de carcinogénicos (aminas heterocíclicas e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos) são bem conhecidos – quando as folhas do tabaco são queimadas em cigarros, são produzidas aminas heterocíclicas e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, que são inaladas e contribuem directamente no desenvolvimento de cancro no pulmão. Notavelmente, ao comer carnes sobre cozinhadas ou grelhadas em carvão, uma pessoa consome uma quantidade de carcinogénicos (na forma de PhIPs) equivalente a fumar o pacote e meio de cigarros por dia.

Resultados de investigações laboratoriais têm sugerido que a ingestão destas substâncias cancerígenas presentes em alimentos carbonizados desencadeia mutações no DNA da célula prostática e leva à resposta inflamatória crónica da próstata. Esta combinação entre mutações e inflamação e aparenta ser a chave para o desenvolvimento de cancro na próstata.

O PhiP tem a mesma capacidade mutante que fumo cigarro mas esta substância cancerígena acumula-se apenas na próstata; esta descoberta desencadeou uma data de novos estudos sobre a maneira mais saudável de como cozinhar carnes, com o intuito de proteger a próstata  de acumular carcinogénicos ao longo de uma vida).

Mudando para fontes alternativas de proteína que não estão inclinadas a formar substâncias cancerígenas quando cozinhadas,  é um importante primeiro passo em minimizar o dano causado por sobre cozedura ou por churrasco. 

Também, usando métodos alternativos para cozinhar carne pode diminuir dramaticamente a quantidade de substâncias cancerígenas produzidas: escolha estufar ou cozer em vez do churrasco ou das frituras na frigideira; marine a carne, e vire frequentemente a carne para evitar a sobre cozedura. 
Finalmente, aumente o seu consumo de vegetais crucíferos, os quais têm propriedade únicas que permitem o efeito “esponja” dos carcinogénicos ou, ainda, que permitem contrariar o dano causado por estes carcinogénicos.


Gordura Corporal X Próstata

Gordura na cintura


A nossa sociedade moderna é caracterizada por um estilo de vida com níveis baixos de exercício, acompanhado por uma alimentação altamente calórica, predominantemente constituída por carboidratos, gordura e sal. Mas o seu corpo responde a isso, na única maneira que sabe: ele armazena o excesso como gordura para preparar o corpo para períodos prolongados de fome.

Obviamente, como hoje em dia estes períodos não acontecem como aconteciam, este mecanismo de segurança apenas quer dizer que iremos continuar a ganhar peso e a armazenar mais gordura.

Este excesso de gordura, especialmente a gordura localizada no perímetro da cintura, está associada a um maior risco de um grande número de doenças, incluindo a doença cancerosa da próstata. Mas você não precisa de ser obeso para sofrer os efeitos malignos de ter tecido adiposo a mais.

O tecido adiposo (gordura corporal) é, na realidade, considerado como um órgão com bastantes funções. Este secreta substâncias hormonais e proteínas especializadas que podem aumentar a inflamação e a oxidação nas células do seu corpo – dois processos naturais que contribuem fortemente para o desenvolvimento e progresso da doença cancerosa.


A solução será sempre, comer racionalmente e fazer exercício para manter o seu peso normal.

PRÓSTATA X AÇÚCAR (DOCES)

O efeito do excesso de açúcar

Nestes últimos 20 anos, assim como a ingestão de açúcar proveniente de comida processada aumentou incrivelmente, também a frequência de diabetes explodiu, levando muitos investigadores a implicar o excesso de açúcar na actual epidemia de obesidade existente. De facto, trabalhos recentes sugerem que o xarope de milho de frutose – uma forma de açúcar frequentemente encontrada em comida processada como bebidas suaves – é convertido a gordura muito mais rapidamente que a glucose natural.

Ainda assim, os efeitos negativos do excesso de açúcar começam ainda antes de este ser armazenado como gordura. O açúcar é a fonte principal de energia para a maior parte dos cancros e o cancro na próstata é um deles. As células normais em geral podem-se adaptar a um ambiente baixo em açúcar usando outras fontes de energia – o processo desenvolvido pela evolução quando as pessoas entravam em longos períodos de escassez e fome. No entanto, as células cancerosas, que crescem mais rápido que as células normais, não possuem a mesma habilidade para adaptarem-se em ambientes baixos em açúcares. Logo, quanto maior o excesso de açúcar consumido, maior será o estímulo para o tumor se desenvolver. De facto, vários estudos em animais sugerem que o corte no consumo de açúcares simples pode abrandar  em muito o crescimento do cancro na próstata.

O consumo excessivo de açúcar é ainda ligado ao crescimento do cancro na próstata através das suas interacções com a insulina. Quando em consumo de açúcar, o corpo produz insulina, o que ajuda na decomposição do açúcar, assegurando que o açúcar é armazenado conforme a necessidade. Quando se consome demasiado açúcar e o corpo produz constantemente níveis altos de insulina para ajudar no seu processamento, as células podem ficar imunes aos efeitos da insulina, resultando em níveis demasiados altos de açúcar no sangue – um sinal comum de síndrome metabólico e um forte factor de risco para diabetes. Além disso, níveis de altos de insulina têm sido implicados com um risco aumentado de diabetes, de doença cardíaca e desenvolvimento de cancro na próstata, independentemente da sua interacção com açúcar.

Juntando todas esta evidências, a investigação científica começa a sugerir que quanto mais açúcares processados você comer, mais altos serão os seus níveis de insulina e maior a probabilidade do seu cancro na próstata crescer.

Ainda assim, cortar no consumo de açúcar é apenas um de vários passos importantes a dar. Estudos em animais com cancro na próstata têm demonstrado que praticar uma restrição calórica na dieta pode abrandar muito o avanço da sua doença. Mantendo uma dieta saudável e começando um regime regular de exercício físico não só lhe irá ajudar a alcançar e manter o seu peso que sempre sonhou, mas também lhe poderá ajudar a abrandar o crescimento de cancro. Trabalhar com um conselheiro nutricional qualificado irá ajudá-lo a identificar comidas “boas” e “más”, enquanto trabalhar com o fisiologista qualificado irá ajudá-lo a desenvolver um regime que o manterá em boa forma física.



Juntar tudo isto


A dieta moderna e o estilo de vida sedentário poderão levar à acumulação de tecido adiposo, o que, por sua vez, poderá contribuir para o desenvolvimento de inflamação e aumento dos níveis de insulina. Ao mesmo tempo, uma dieta mais calórica, rica em açúcares e pro-inflamatória pode promover doenças crónicas relacionadas com a idade e poderá provar uma ligação importante entre nutrição e o desenvolvimento e progressão de cancro na próstata. Até as mais pequenas mudanças na composição corporal através de mudanças nas escolhas dietéticas ou através de exercício físico regular poderão ser altamente benéficas – tem sido demonstrado que uma pequena perda de 5% de peso pode diminuir os marcadores inflamatórios até 30% em pacientes diabéticos obesos e também pode reduzir os níveis de insulina em 20% em pessoas não diabéticas. Enquanto o peso excessivo tem sido associado com cancros na próstata mais severos e rapidamente progressivos, até 60% dos homens com peso corporal normal e com uma cintura com tamanho mediano carregam tecido adiposo em excesso à volta do abdómen. Concentrando-se numa dieta diária rica em antioxidantes, baixa em substâncias pró-inflamatórias e cancerígenas e, ainda, baixa em açúcares simples/processadosacompanhado de um regime de exercício físico regular – poderá fazer uma diferença crucial no melhoramento da saúde de qualquer doente de cancro na próstata.

Pontos Chave a Lembrar
1.     A oxidação e a inflamação são dos maiores contribuintes para o desenvolvimento do cancro na próstata
2.     As substâncias anti-inflamatórias e antioxidantes encontrados em frutos coloridos e em vegetais contra-actuam o dano causado pela oxidação e inflamação