quinta-feira, 12 de outubro de 2017

As razões porque ficamos doentes

Porque ficamos doentes?

As razões porque ficamos doentes são apenas duas:
1.   - Você apanha (contrai) alguma coisa e o seu corpo não consegue afastar e sucumbe aos germes. Por exemplo doenças causadas por vírus e bactérias, que são chamadas de doenças infecto-contagiosas. Por exemplo, a tuberculose, a gripe, o sarampo, as Hepatites, etc.
2.    - O seu corpo desenvolve algo nas áreas geneticamente fragilizadas. Por exemplo, a hipertensão, a diabetes, hiperplasia da próstata, artrite, alzheimer, as doenças cancerosas, etc.

Nos dois casos, as causas são as mesmas:
a) O nosso sistema imunitário está fraco.
b) As toxinas atacam o nosso corpo.

Mas o que causou essa situação? Podemos então concluir que todas as doenças vêm de um factor, ou da combinação de quatro destes factores:
1. Você tem muitas toxinas no corpo.
2. Você tem deficiências nutricionais.
3. Você está exposto e afetado de forma negativa por um caos eletromagnético.

4. Você tem stress mental e emocional.

Factos médicos que acabaram por não ser verdadeiros

A medicina convencional (com a indústria farmacêutica) apresenta-se como a única fonte do saber no que diz respeito à saúde e aos medicamentos (fármacos). Usam palavras como “credível”, “prova”, “testado cientificamente” e “provado cientificamente”. O que acontece é que eles estão a apresentar apenas teorias e essas teorias mudaram muito desde 2003, ano em que foi descodificado o genoma Humano. Portanto, agora há pouco em que enganar, o genoma Humano é a nossa “receita de fabrico”.

Exemplos de factos médicos que acabaram por não ser verdadeiros (a Natureza, ao longo do tempo, provou-lhes que não):

• Antigamente considerava-se que a sangria (modalidade de tratamento médico que estabelece a retirada de sangue do paciente como tratamento) curava quase todas as doenças, agora sabe-se que não cura nem trata nada e é até prejudicial para o doente

• A margarina era considerada muito mais saudável que a manteiga, agora as pesquisas sobre as gorduras hidrogenadas demonstram que é o contrário, ou seja, fazem muito mal.

 • Os ovos foram considerados muito maus para o colesterol elevado, agora a pesquisa demonstra que eles não são maus e até são bons para um organismo saudável. O colesterol que ingerimos não tem nada a ver com o colesterol que o nosso organismo fabrica. O Colesterol é fundamental para a saúde; sem ele fica impossível absorver as vitaminas liposolúveis A,D,E e K e ainda todo o metabolismo hormonal fica comprometido, porque o colesterol é a sua matéria-prima.

• O álcool, nas suas mais variadas formas, foi considerado mau para a saúde. Algum tempo depois, a comunidade médica disse que o vinho tinto era bom para o coração, mas só o vinho tinto, porque este contém resveratrol, um poderoso antioxidante natural; mas o pior é sempre o álcool que se ingere com o vinho. Actualmente, a ciência médica diz que qualquer tipo de álcool, mesmo que bebido com moderação, não traz benefícios para a saúde.

• O chocolate e as comidas com gorduras eram considerados como os causadores da acne. Agora estudos sugerem que eles não têm nada a ver com isso.

• A homossexualidade já foi classificada como doença.

• Os médicos achavam que o leite em pó era muito melhor para o bebê do que o leite materno, agora é o contrário que se sabe que é verdade.

• O leite era recomendado para proteger o estômago e para melhorar as úlceras do estômago. Agora sabe-se que agrava o estado das úlceras
.
• A ciência médica afirmou que o regime alimentar não tinha qualquer influência no aparecimento de doenças. Agora sabemos que o regime alimentar, assim como o estilo de vida que se leva, tem enorme influência na prevenção e no aparecimento de doenças, como a hipertensão, hiperplasia prostática benigna, a diabetes, doenças cancerosas, etc.

• A ciência médica já defendeu cientificamente de que retirar as amígdalas e o apêndice, melhorava a saúde e devia ser feito a toda a gente. Agora a comunidade médica inverteu essa teoria. (A natureza não colocou nada, que não seja necessário, no nosso corpo. Como disse Leonardo da Vinci "Nunca o homem inventará nada mais simples nem mais belo do que uma manifestação da natureza. Dada a causa, a natureza produz o efeito no modo mais breve em que pode ser produzido.")

• Para as crianças asmáticas dizia-se para estarem nas áreas das piscinas cobertas porque a humidade fazia bem à asma. Agora, pesquisas demonstram que isso não é bom, pois o cloro do ar agrava a asma e pode ainda trazer outros problemas de saúde.


 • O exemplo mais flagrante de todos é existirem milhares de medicamentos aprovados pela FDA (o FDA nos EUA ou o EMA na Europa e a ANVISA no Brasil), por ter sido provado cientificamente que curavam ou preveniam uma doença e que eram seguros. Passados alguns anos, estes mesmos medicamentos foram retirados do mercado porque, afinal, não curavam nem preveniam a doença como inicialmente se pensava ou porque os efeitos secundários eram tão graves que era
demasiado perigoso tomá-los. A retirada de fármacos do mercado continua acontecendo todos os anos.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Medicação para hiperplasia prostática benigna.


O que escolher primeiro: fármaco químico ou o nutriterápico natural?

Para tratar a próstata aumentada (HPB), o nutriterápico SSP3_Forte deve ser a primeira alternativa, ou seja, antes dos fármacos normalmente receitados. 
Esta é a minha opinião, tendo em conta mais de 20 anos de experiência.

Se está fazendo o tratamento convencional, o que os urologistas normalmente recomendam, sabia que esse fármacos receitados actuam como "castradores químicos" e que têm muitos efeitos colaterais que prejudicam a sua masculinidade e virilidade. Como exemplo: diminuição da libido (apetite sexual), ejaculação retrógrada, impotência sexual (vai fazer você "broxar") e até ginecomastia (desenvolvimento anormal das mamas nos homens).

Aposto que ninguém na consulta não lhe contou sobre isto, certo?
Para evitar os efeitos colaterais, o tratamento da HPB com químicos sintéticos (fármacos) só deve ser o caminho a seguir depois de tentar o tratamento natural pela Medicina Nutricional. Esta sim, vai à causa do problema, normalmente mais eficaz e sem efeitos colaterais.

O SSP3-forte substitui com grande eficácia qualquer fármaco (droga medicamentosa química sintética) normalmente receitado. ​ 
A HPB é um problema crónico, por isso devemos estar sempre vigiantes e atuantes. 

Inquéritos Clínicos aos próprios utilizadores, aqui neste link:

Estudos da eficácia do SSP3-Forte:


Pedro Reynolds
Medicina Nutricional Terapêutica

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Tratamento Cirúrgico da HPB, a RTU

Uma consequência muito comum do Tratamento Cirúrgico da HPB (que raramente o médico avisa antes).

PERGUNTA: Fiz Ressecção Endoscópica da Próstata, há dois meses, porém até o momento não consegui ejacular como antes. Quanto tempo leva para a ejaculação voltar à normalidade de antes? Existe a possibilidade de a mesma, após a cirurgia, não funcionar mais como antes?
RESPOSTA: A ejaculação não será como antes, pois, na RTU de Próstata, há a ruptura ou secção do esfíncter uretral interno (que se fecha durante a ejaculação, para o homem exteriorizar o esperma). Logo, se o esfíncter foi violado, o esperma seguirá fluxo retrógrado, para a bexiga; portanto, o esperma sairá posteriormente na urina.
Daqui para frente, não irá exteriorizar o esperma durante o ato sexual.

Portanto, há que ter os cuidados para não chegar ao ponto de que a cirurgia seja o único caminho para tratar o problema da Hiperplasia Prostática Benigna. Se quiser saber mais e como pode se prevenir e evitar a cirurgia, clique aqui:

Testemunho SSP3_Forte


Recebemos este email que comprova mais uma vez o caminho correto para tratar a HPB sem ter de operar, sem químicos e sem efeitos colaterais, ou seja, naturalmente pela Medicina Nutricional Terapêutica.

Prezado Sr.,
Comunico-lhe que recebi o SSP3FORTE que adquiri de você e chegou em tempo hábil, em menos de um mês. Já faz mais de um ano que venho usando este produto e confesso-lhe, com muita satisfação e confiança, que tenho obtido bons resultados com referência ao melhoramento da minha próstata.- Antes de iniciar o uso do SSP3FORTE, o meu médico urologista havia me receitado um medicamento, mas que não pude usá-lo por causa de efeitos colaterais e, mesmo depois, ele me propôs a cirurgia da próstata, mas felizmente com o uso do SSP3FORTE obtive melhoras dos sintomas de modo geral e não precisei tomar o medicamento e nem fazer a cirugia po êle indicada.
Agradeço-lhe por ter me enviado o SSP3FORTE, o qual continuarei a tomar por tempo indeterminado para me causar bom proveito e sirvo-me desta oportunidade para apresentar-lhe cordiais saudações,
João D.C.
MG-Brasil


Para ver mais testemunhos de sucesso no tratamento da próstata aumentada com o SSP3_Forte, leia os Inquéritos Clínicos respondidos pelos próprios utilizadores, aqui neste link:

Saiba o que os utilizadores dizem do SSP3-Forte, publicado na Internet, clique neste link:



- Estudo Clínico controlado, randomizado e de longa duração, sobre a eficácia  do SSP3-Forte:


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Cirurgia na Próstata, a prostatectomia radical, consequências para o pénis

 Prostatectomia Radical e as Razões para a Perda de Comprimento do Pénis.
Embora existam várias razões pelas quais um homem pode ter uma redução no comprimento do pénis, o principal motivo é a PROSTATECTOMIA radical (remoção completa da próstata). Cerca de 70 por cento dos homens que se submetem a remoção de sua próstata podem ter perda de comprimento do pénis. Os centímetros de comprimento que um homem pode perder após prostatectomia varia, assim como mostram os estudos.
Por exemplo, em um estudo, 126 homens submetidos à prostatectomia tiveram seu comprimento do pénis reduzido dentro de três vezes após a cirurgia. Os homens continuaram a perder um pouco o comprimento do seu pénis durante pelo menos 12 meses após a prostatectomia , com a perda média de 0,5 polegadas (1,3 cm) quando o pénis flácido e cerca de 1 polegadas ( 2,3 centímetros ) quando o pénis foi ereto .
Outro estudo relatou resultados similares. Três meses depois de ter uma prostatectomia , 22 dos 31 homens ( 71 %) no estudo tiveram uma redução no comprimento do seu pénis :
- 7 homens tiveram uma redução de 0,5 centímetros,
- 11 tiveram uma perda de 1,0 a 2,0 cm e
- 4 quatro registaram um perda de mais do que 2,0 cm.
Cinco homens não tiveram nenhuma mudança no comprimento do pénis após a cirurgia, enquanto quatro homens realmente mostraram um aumento no comprimento do pénis por 0,5 a 1,0 cm.
Referências: Division of Male Reproductive Medicine and Surgery at the Baylor College of Medicine in Houston, Texas .
Ter problemas na próstata não é INEVITÁVEL: A melhor maneira de evitar que problemas na próstata possam surgir é fazer prevenção.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

SSP3_Forte /tratamento-natural-do-aumento-da-prostata

SSP3_Forte
12 Perguntas e 12 Respostas sobre o melhor suplemento alimentar nutriterápico para tratar a
Próstata Aumentada




1.    É um fármaco ou é natural?

SSP3-Forte são cápsulas que contêm apenas ingredientes naturais de alta qualidade, certificados e de potência garantida, tais como S. Serrulata extract, Pygeum Africanum bark, Urtica Dioica root, Pumpkin seed extract, Lycopen, Zinc, Vitamine E e Selenium.
Sem sintéticos, sem cores ou sabores artificiais, sem sal, sem açúcar  sem conservantes, sem estabilizantes, sem espessantes, sem amidos. Deve-se manter em lugar fresco e seco, longe das crianças. 


2.    Tem efeitos colaterais?

SSP3-Forte não apresenta efeitos colaterais negativos (reações adversas) ou prejudiciais ao organismo humano.


3.    Durante quanto tempo devo tomar para tratar a próstata aumentada (HPB)?

Durante pelo menos 90 dias e, depois de todos os sintomas da HPB passarem, entra na fase de manutenção. A HPB é um problema crónico, por isso devemos estar sempre vigiantes e atuantes.



4.    Qual o modo de toma?

A dose diária vai de 2 a 3 cápsulas ao longo do dia, com as refeições. Deve-se tomar durante pelo menos 90 dias seguidos, ou até os sintomas de ter a próstata aumentada (HBP) desaparecerem, ou seja:

a) Para os casos da próstata ter entre 25 e 40 gramas, tomar 1 cápsula ao almoço e outra ao jantar, com a refeição (para ficar misturado com os alimentos), durante 90 dias ou até os sintomas desaparecerem. Após isto e desde que não tenha mais nenhum sintoma da HBP, passa a tomar 2 cápsulas dia sim dia não, 1 com o almoço e outra com o jantar ;  esta é a dose de manutenção para próstata estar sempre bem e funcional.


b) Para os casos da próstata com mais de 40 g, tomar 3 cápsulas ao dia, ou seja, uma cápsula com as principais refeições do dia, durante 90 dias seguidos  ou até os sintomas desaparecerem. Depois passa a 2 cápsulas por dia, 1 com cada refeição, almoço e jantar, durante outros 90 dias. Após isto e desde que não tenha mais nenhum sintoma da HBP, passa a tomar 2 cápsulas dia sim dia não; esta é a dose de manutenção para próstata estar sempre bem e funcional.


5.    Tem garantia de qualidade?

O SSP3-FORTE é fabricado na Europa, em laboratório que segue os GMP’s (Good Manufacturing Pratices) e certificado com ISO 9001.


6.    Quais benefícios que o SSP3-forte me pode trazer?

O SSP3-forte substitui com grande eficácia qualquer fármaco (droga medicamentosa química sintética) normalmente receitado. ​ Experimente por 90 dias seguidos e irá sentir a grande diferença na sua Masculinidade e na sua Virilidade.

Com o Suporte Sinergético nutricional que o SSP3-FORTE fornece, a partir da 6 semana de toma, poderá começar a beneficiar, aliviar e controlar próstata, no seguinte:
  • Redução do tamanho, com a consequente desobstrução da uretra
  • Redução do PSA a níveis normais
  • Redução da frequência urinária para os níveis normais. (Noites mais bem dormidas)
  • Melhoria do jato urinário
  • Melhoria da ereção e da ejaculação
  • Melhoria na espermatogênese  (aumento da quantidade de  espermatozóides)
  • Melhoria no desempenho sexual.


7.    Quantas cápsulas tem cada frasco?

Cada frasco do SSP3_Forte contém 60 cápsulas. Dose para 60 dias, ou 20 dias nos casos em que é preciso tomar 3 cápsulas ao longo do dia.  ( tal como explicado no ponto 4)


8.    Qual o preço do SSP3-Forte?

No Brasil, preço do SSP3-forte, embalagem de 60 cápsulas, custa 120,00R$ mais o frete. Na compra de 3 frascos, tem 15% de desconto. 
Para a Europa e resto do mundo o preço é de 29,95 euros, mais o frete. Na compra de 3 frascos, tem 15% de desconto.


9.    Tem Estudos Clínicos e testemunhos que usaram o SSP3-Forte e comprovam os resultados no tratamento da HPB?

- Saiba o que os utilizadores dizem do SSP3-Forte, publicado na Internet, clique neste link:

- Veja os Inquéritos Clínicos aos próprios utilizadores, aqui neste link:

- Estudo Clínico controlado, randomizado e de longa duração, sobre a eficácia  do SSP3-Forte:



10.                   Onde comprar o SSP3-Forte?

Para poder comprar, saber preços e descontos do SSP3-forte, visite o site internacional www.ssp3forte.com ou, se mora no Brasil no site  http://www.prostata-saudavel.com/ ou ainda, fazendo o pedido diretamente ao representante para o email leptix@gmail.com (email dos clientes que falam a Língua Portuguesa).


11.                   Necessita de receita médica? 

Não necessita de receita médica porque é um suplemento alimentar de venda livre.


12.                   Tem registo no Ministério da Saúde? 

O SSP3-forte não é um fármaco, é um suplemento alimentar nutriterápico NATURAL, SEM QUÍMICOS SINTÉTICOS. Por isso é dispensado de registo pela ANVISA (tal como o FDA nos EUA ou o EMA na Europa ) e, assim sendo, também é de venda livre. A ANVISA só obriga ao registo todos os medicamentos (fármacos), químicos sintéticos.


Video explicativo: