domingo, 19 de agosto de 2012

Problemas na Prostata, termos que pode ficar a saber.


Termos e defenições



Adenocarcinoma: tumor maligno no tecido glandular. Cancer na prostata. É uma proliferação descontrolada de células da próstata, que invade tecidos paralelos ou espalham-se pelo corpo. A sua evolução é lenta e silenciosa, sem sintomas aparentes durante muito tempo.



Adenoma: o mesmo que Hipertrofia Benigna da Prostata



Aguda: Uma doença caracterizada por um início súbito de sintomas e um forte aumento nos sintomas. Duração é normalmente curto.



Androgênios: Hormonas (ou hormonas) responsáveis pelo desenvolvimento e manutenção das características sexuais masculinas. A testosterona é um andrógeno. Uma ausência de andrógenos costumam fazer com que a glândula da próstata encolha; isto também causará impotência sexual



Atrofia: Desperdício ou encolhimento do tamanho dos tecidos ou órgãos.



Antígeno prostático específico (PSA): Uma proteína do sangue produzida pelo crescimento das células da próstata. Um teste de sangue PSA geralmente pode ajudar detectar câncer de próstata através de medições desta proteína no sangue. Também ajuda a controlar a HBP.



Ácidos graxos essenciais: Os ácidos nutricionais que ajudam a manter a elasticidade dos tecidos celulares.



Benigna: Um termo usado para descrever um crescimento não maligno, que não invade e destrói tecidos vizinhos.



Biopsia à Prostata: Remoção de uma pequena quantidade de tecido de um órgão ou glândula para o estudo e diagnóstico. Muito usado para determinar se o câncer está presente.



Bexiga: Um saco elástico que armazena a urina antes de ser eliminada do corpo através da uretra.



Braquiterapia da Prostata : A terapia de radiação que usa implantado bolinhas radioativas ou "sementes". É também chamada de radiação intersticial.



Cancerígenas, substâncias: Agentes causadores de câncer.



Carcinoma: tumor maligno



Cateter: Um tubo oco flexível que é passado através da uretra para a bexiga para drenar a urina. Ele é usado durante e após a cirurgia, ou sempre que um paciente não consegue urinar normalmente.



Crônica: Um termo que descreve uma condição que dura ou se repete ao longo de um tempo. Algumas doenças são crónicas, porque eles progridem lentamente ou porque os sintomas persistem por um longo tempo.



Corpos cavernosos: Dois cilindros localizados ao longo do pénis, que se enchem de sangue e fornecer rigidez durante a ereção.



Corpo esponjoso: Um canal cilíndrico que passa entre os corpos cavernosos. Ele fornece um canal para o feixe de nervos que dá a sensibilidade na cabeça do pénis



Cistoscopia: Exame do trato urinário através de um tubo de visualização especial. É usado para ajudar a encontrar obstruções urinárias.



Citometria de fluxo: Um procedimento usado para medir a quantidade de material genético dentro de uma amostra de células biopsiadas. Estas amostras ajudam os médicos nos planos de tratamentos contra o cancro.



Disúria: Micção difícil ou dolorosa. É ser um sintoma de distúrbios da próstata.



Dutos ejaculatórios: Tubos que ligam as vesículas seminais para a próstata e da uretra.



Doenças na Prostata, diagnóstico: O diagnóstico é estabelecido com base no toque rectal, PSA e biopsia prostática. Outrosexames podem ser realizados se o médico solicitar.



Doenças na Prostata, causas: Não existem certezas contudo têm-se estabelecido relações significativas com o tabagismo, os hábitos alimentares (excesso de carbohidrtatos, gorduras e poucos vegetais e frutas), o alcool, o café, o comportamento sexual e apor fim, os factores genéticos.



Doenças na Prostata, prevenção: Pensa-se que a dieta e o estilo de vida possam ter acção preventiva. Uma alimentação rica em antioxidantes, vitaminas A, D. E e K que podem ser encontrados na dieta mediterrânica (fruta, cenoura, espinafres, frutos vermelhos, alho e cebola), tomate cozinhado (antioxidante Licopeno), azeite e vinho tinto têm papel protector.

Evitar comer carne de porco e derivados asssim como alimentos ricos em gorduras saturadas. O diagnóstico precoce, como em qualquer doença oncológica (ou não) aumenta o sucesso terapêutico



Dilatação com balão: Um tratamento de hipertrofia benigna da próstata também chamado de dilatação transuretral, onde se usa um cateter com um balão especial. Quando dentro da próstata, o balão é inflado para ampliar a passagem para o fluxo de urina.



Ejaculação: Expulsão do sémen do pénis, geralmente acompanhada de um orgasmo. O líquido ejaculado, ou sémen, consiste no esperma e outras secreções.



Estéril: Incapazes de produzir descendentes



Epidídimo: O epidídimo é um pequeno ducto que coleta e armazena os espermatozóides produzidos pelo testículo. Localiza-se atrás do testículo, no saco escrotal, e desemboca na base do ducto deferente, o canal que conduz os espermatozóides até a próstata. Os espermatozóides são armazenados no epidídimo até atingirem a maturidade.



Ereção: O alargamento e enrijecimento do pénis como um resultado de simulação sexual.



Escroto: O saco de pele externa que contém os testículos.



Exames da Prostata: A Sociedade Americana de Cancro recomenda para detecção precoce de cancro da próstata,exame de Toque Rectal e PSA sanguíneo, anualmente, a partir de 45-50 anos. Quem tiver história familiar (pai, irmão, tio, avô) ou seja de raça negra, é aconselhável a partir de 40 anos.



Estrógeno: Um nome genérico para os hormonas (ou hormonas) femininos, que são responsáveis pelo desenvolvimento dos órgãos reprodutivos e características sexuais secundários na mulher. Foi utilizado para o tratamento do câncer de próstata.



Férteis: Capaz de conceber filhos.



Radiação de alta energia: Uma terapia que usa aceleradores de radiação, como os neutrões, protões e íões de hélio para irradiar tumores de câncer.



Hipertermia: Outra palavra para "calor". A Terapia de hipertermia usa o calor de microondas, aplicada a todo o corpo da próstata ou a uma área específica, para encolher as células cancerosas.



Hipertrofia: Desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou glândula.



Hipertrofia prostática benigna (BPH): Alargamento, aumento ou crescimento do tecido glandular da próstata, que normalmente começa por volta dos 40 anos. Isto não é câncer, não invade nem ataca as células vizinhas. A condição pode causar o crescimento da próstata contra a uretra e comprimir a saída da bexiga, causando dificuldade para urinar.



Impotência: Incapacidade do homem para alcançar e manter uma ereção suficiente para penetração de uma vagina feminina.



Incontinência: Incapacidade para controlar as funções da bexiga ou intestino.



Macrobiótica: Um método para estender o prazo de vida e evitar a doenças através da dieta e estilo de vida em harmonia com o meio ambiente.



Masturbação: Estimular ou manipulação de genitais própria para a gratificação sexual.



Metástase: a disseminação de células cancerosas para outras partes afetadas do corpo.



Nefrite: Inflamação renal aguda ou crônica. Às vezes é um resultado da estagnação da urina devido a problemas de próstata não tratados.



Noctúria: Um desejo ou necessidade de urinar durante a noite, com frequência.



Nódulo: Uma pequena massa de tecido ou de um tumor, geralmente malignos.



Oncogene, terapia: Terapia do câncer em potencial que substitui genes defeituosos por outros saudáveis.



Orgasmo: O clímax do ato sexual. É acompanhado por contrações musculares, liberação de tensão e sensações prazerosas. Nos homens, o orgasmo é geralmente acompanhado pela ejaculação. O orgasmo pode ocorrer sem uma ereção.



Nervos parassimpáticos: O sistema de nervos responsáveis pela ereção peniana.



Próteses penianas: Implantes colocados no pénis que permitem a simulação de uma ereção natural. Eles normalmente são usados por homens impotentes por doença, cirurgia, hormônios ou tratamentos com radiação.



Pénis: Órgão sexual masculino excretor e urinário.



Potência: A capacidade de atingir e manter uma ereção suficiente para penetração vaginal.



Potência poupada, Técnica: Uma variação da prostatectomia radical aberta, na qual os nervos e vasos sanguíneos responsáveis pela ereção são deixados no local. Pode ser inviável quando o tumor é grande ou se espalhou por toda a próstata.



PSA- Antígeno Específico da Próstata. Ajuda ao diagnostico dos tumores na prostata.. O exame do PSA juntamente com o toque rectal para promover a detecção precoce docancro da próstata em homens de 45 anos ou mais de idade.

A determinação regular dos níveis de PSA permite a detecção precoce de cancro da prostata mesmo antes de ocorrer metástase, isto é, enquanto está confinado ao órgão. Nesta situação a hipótese de cura é enorme porque o tumor pode ser totalmente erradicado pela prostatéctomia.



PSA Livre: No sangue além do PSA total existe o PSA livre. A maior parte circula unido a proteínasinibidoras (alfa-1-antitripsina e alfa-2-macroglobulina) e ainda na forma livre. Normalmente oPSA é produzido pelas células epiteliais da próstata e libertado no líquido seminal onde atinge elevadas concentrações. Aqui exerce a sua função e apenas uma pequena concentração dePSA atinge a circulação geral devido à existência de barreiras. Na presença de cancro, são provocadas disrupções da barreira, a acção das enzimas proteolíticas é menor, logo a percentagem de PSA que circula sob a forma livre é menor. No caso de situações prostáticas benignas existe mais PSA livre na circulação sanguínea.



PSA livre e PSA total, quando é importante determinar: Quando a concentração de PSA está entre 4 a 10 ng/dl, e como o risco de encontrar cancer depróstata neste intervalo é de 20%. A determinação das formas de PSA Livre quando o PSA total está no referido intervalo, melhora a diferenciação entre cancer da próstata

de outras situações clínicas como a hiperplasia benigna da próstata (HBP). Em conclusão adeterminação desta relação serve para evitar biopsias desnecessárias.



PSA livre alto: significa que o tumor não deve ser maligno. A proporção do PSA livre deve ser de 15% ou superior, em relação ao PSA Total. Inferior a 15%, o risco de o tumor ser maligno é bastante alto.



Glândula da próstata: Uma glândula do tamanho de castanhas localizado directamente abaixo da bexiga masculino e em torno de uma porção da uretra. Ela secreta um componente líquido do sémen, que é expelido durante a ejaculação. O prostat envolve a uretra, por isso, quando inchada dificulta a mição podendo chegar ao ponto de a interroper ompletamente.



Prostatite: Inflamação aguda ou crónica da próstata, geralmente causada por uma infecção, ou congestionamento ou irritação.



Nervos pudendos: Nervos responsáveis pela realização sexual sensações do pénis para a medula espinhal e, em seguida, para o cérebro. Esses nervos são frequentemente cortados durante cirurgias de próstata abdominal, o que causa a impotência permanente.



Remédios para a prostata: Os quimicos (farmaceuticos, drogas medicametosas) todo ele paresentam efeitos adversos prejudiciais ao homem. A melhor altenativa aos quimicos sintéticos é o remédio natural para a prostata denominado “SSP3-Forte”, porque tem provado ser muito ficaz e não provoca efeitos secundários adversos.



Ressectoscópio: Um instrumento cirúrgico inserido no pénis durante a prostatectomia transuretral.



Retrógrada: Um termo que descreve uma condição na qual o esperma vai para trás para a bexiga ao invés de ser movido para a frente e para fora da extremidade do pénis. Isto é frequentemente um resultado inócuo de algumas operações de próstata.



Selênio: Um oligoelemento necessário para preservar a elasticidade das células e melhorar o suprimento de oxigênio para o coração.



Líquido seminal (sêmen): Um líquido branco-amarelado espesso que contém esperma. É uma mistura de secreções dos testículos, vesículas seminais, próstata e glândula de Cowper , concebido para fornecer espermatozóides saudáveis para o sistema reprodutor feminino.



Vesículas seminais: São duas glândulas que produzem um líquido viscoso, o líquido seminal, que vai se misturar à secreção prostática e aos espermatozóides vindos do duto ejaculador, para formar o sémen. É o local onde se produz a maior quantidade (80%) do líquido seminal. Esse líquido nutre os espermatozóides e facilita sua mobilidade.



Sigmoidoscópio: Um instrumento de visualização de cerca de 10 centímetros de comprimento. Às vezes, é introduzido no ânus como parte do exame retal.



Espermatozóides ou espermatozóides: A célula sexual masculina ou gameta que carrega a informação genética do sexo masculino e se esforça para fertilizar o óvulo feminino e criar uma nova vida. É um componente do sémen ejaculado do pénis.



Stent: Um pequeno dispositivo tubular feita de metal ou plástico cirúrgico. Cirurgiões utilizam este implante experimental para aliviar a próstata, obstrução e escorar o colo da bexiga.



Suprapúbica / retropúbica, Prostatectomia: Procedimentos cirúrgicos pelo qual a totalidade ou parte da próstata é removida através de uma incisão abdominal.



Testículos: Duas glândulas reprodutoras masculinas que são colocadas na bolsa escrotal. Os testículos ou testículos, produzem espermatozóides e andrógenos.



Terapia biológica: Uma terapia experimental do câncer, baseada no aumento da resistência do próprio organismo ao câncer. Substâncias em estudo incluem o fator estimulante de colónia (que estimula a produção de glóbulos brancos) e interferonas e interleucinas (proteínas do corpo que combatem as infecções).



Terapia hormonal: Um tratamento de câncer de próstata que usa hormonas femininas para reduzir a produção de testosterona que é necessário para a reprodução do câncer de próstata. ( Obs.: Terapia muito usada pela medicina convencional. Tem a impotência sexual como uma das principais consequências. Sabe-se hoje que, reduzir a testosterona não é o melhor caminho.)



Valores do PSA: Depende da idade. Acima de 4 ng/dl o resultado é considerado anormal mas como o valor aumenta com a idade, entre os 70 a 80 anos o limiteé de 6,3 ng/dl. Um valor superior a 4 ng/dlo risco traduz-se numa malignidade apenas de 5%, mas acima de 10 ng/dl a suspeita aumentabastante sendo necessário recurso a outros exames.

O PSA é específico para próstata, mas não para o cancro de próstata. Portanto um PSA acima

do limite superior do valor de referência não é sinónimo de cancro.

O PSA pode estar elevado em outros problemas relacionados com a próstata:

• Hiperplasia benigna da próstata;

• Inflamação da próstata (prostatite, infecções urinárias) relacionados com a próstata;

• Obstrucção urinária (prostatismo, estenose da uretra)

• Cancro da próstata

No entanto, PSA também pode estar elevado nas seguintes condições:

• Depois de andar de bicicleta;

• Após o toque rectal, razão pela qual a colheita de sangue para dosagem do PSA deve

ser pelo menos 10 dias depois;

• 24h imediatas que seguem uma ejaculação.

• Hábitos sexuais (relação anal)



Valores da Prostata: peso normal é de 20g.; volume entre 20cc e 30cc