sexta-feira, 13 de julho de 2018

O que pode diminuir o tamanho do Pénis.


O tamanho do pénis pode diminuir? A resposta é sim e a urologia revela como isso pode acontecer.


A diminuição do pénis é uma condição ligada principalmente a fatores que dificultam ou impedem a ereção, como o hábito de fumar, a diabetes, as doenças circulatórias pois elas acabam reduzindo a oxigenação da região. Fora isso, a urologia informa que há outros fatores que podem fazer o  tamanho do pénis  diminuir. Continue lendo para saber quais.

O que pode diminuir o tamanho do pénis? 
Conforme explica a urologia, essa alteração de tamanho do membro pode ocorrer tanto devido a doenças como de medicamentos e até procedimentos cirúrgicos. Alguns deles são:
  • O tratamento medicamentoso para disfunção erétil via oral ou por injeções a longo prazo; 
  • Processos inflamatórios crônicos que ocasionem fibrose peniana, como a doença de Peyronie, que começa a deixar o membro torto; 
  • Efeito colateral de algumas técnicas cirúrgicas empregadas para corrigir tortuosidade peniana (doença de Peyronie);
  • Efeito colateral de alguns medicamentos, por exemplo, os medicamentos para a hipertensão, para tratar a HPB (próstata inchada), entre outros;
  • O tratamento do carcinoma de próstata seja ele cirúrgico ou radioterápico. 
O avanço da idade pode  influenciar no tamanho do pénis?
Além dos fatores citados, outra dúvida comum é se o membro diminui conforme o homem vai envelhecendo. Segundo a urologia, isso é, sim, uma possibilidade, já que, com a idade,  a produção de testosterona e a frequência de ereções diminuem, afetando o fluxo sanguíneo no órgão. Como consequência, as ereções tornam-se menos rígidas e o pénis passa a ter uma distensão menor (ou seja, já não aumenta tanto quanto antes, quando o homem fica excitado sexualmente).
Com o envelhecimento, pode ocorrer uma considerável diminuição. Costumo dizer aos pacientes que o sexo, assim como toda atividade física, necessita de preparo e treino. Isso significa que o pénis sem uso acaba atrofiando. O mesmo vale para a saúde da próstata; ejacular pelo menos 5 vezes por semana ajuda a mantê-la funcional e saudável.
O cigarro, as drogas e alguns medicamentos também podem ajudar a diminuir o pénis.
De acordo com os especialistas em urologia, o tabagismo também é um fator que pode, devido a seus efeitos colaterais, diminuir o pénis. Isso ocorre porque fumar pode levar a pessoa a ter problemas circulatórios que, por sua vez, afetam a capacidade de ter ereções e, como o especialista explicou, a falta atividade sexual pode atrofiar o membro. E não é só o cigarro convencional que pode acarretar essas consequências.
Aqueles que fumam drogas psicotrópicas, especificamente, a relação está na dificuldade em se obter e manter a ereção peniana e, esse quadro, pode perdurar mesmo com a interrupção do uso destas drogas. É importante ter claro que o uso frequente (ou crónico) destas drogas também podem interferir diretamente na fertilidade, segundo os especialistas em urologia.
O uso de fármacos (que são medicamentos químicos-sintéticos) como frequência ou em excesso também é um hábito que está relacionado à dificuldade em manter a ereções (além, é claro, de poder gerar vários problemas de saúde, devido aos efeitos colaterais que os fármacos sempre têm).
Como prevenir a diminuição do pénis? 
A dica que o especialista dá para evitar que o tamanho do pénis  vá diminuindo com o tempo é cuidar da saúde de maneira geral. Para isso, aconselha-se prestar bastante atenção na alimentação para evitar doenças como a diabetes, não deixar de lado a prática de exercícios físicos aeróbicos que estimulam a circulação sanguínea, manter uma vida sexual saudável e ativa para "exercitar" o membro, manter a saúde da próstata (o nutriterápico natural “SSP3-Forte”, como suplemento diário, ajuda bastante), não fumar, evitar as bebidas alcoólicas e, é claro, consultar um urologista ao menos uma vez ao ano para os exames de rotina da próstata. Não se esqueça que este órgão faz parte do sistema reprodutor masculino; quando ele não está bem de saúde, nada funciona bem.
Informação dos alimentos bons para apróstata e os alimentos prejudiciais, para ler clique neste link: